VIDEO: Giving. Un dono da trasmettere. 


Raccontare la miseria, la sofferenza, la perdita, insieme alle reazioni e relazioni che ne conseguono, senza cadere nel patetico, senza cedere alla pornografia del dolore, senza risultare stucchevoli – vale a dire: saper reggere un contenuto edificante con una forma adeguata – è un delicato esercizio di equilibrio.
Nella fiction televisiva, il medical drama E.R.- Medici in prima linea ha rappresentato per anni un format esemplare in cui la scelta precisa di casi clinici, ambientazione, caratterizzazioni, recitazione, gesti, scorci, dialoghi e suoni compone un tessuto narrativo autentico ed intenso che prende vita ad ogni episodio.



In ambito pubblicitario, la compagnia tailandese di telecomunicazioni TrueMove H ha lanciato in questi giorni uno spot che sta spopolando sul web, la cui tag-line è Giving is the best communication.

[ commenta ]   |  [ 0 trackback ]   |  permalink  |   ( 3.5 / 1247 )

  


Quando il marketing prevede i bisogni del consumatore: un caffè per uno sbadiglio 


Siete in aeroporto. Avete affrontato un viaggio di diverse ore e il vostro prossimo volo parte solo un paio d’ore più tardi. Lo stress e il jet-lag si fanno sentire, così a correre in aiuto è un produttore di caffè olandese, Douwe Egberts, che ha fatto installare in un aeroporto di Johannesburg (Sudafrica) uno speciale distributore di caffè, privo di pulsanti, riportante solo il marchio del produttore.

Nel video che segue vedrete diversi passeggeri avvcinarsi al distributore e rimanere interdetti data l’assenza di comandi. Alcuni di loro, ancora sofferenti della stanchezza, si lasciano scappare degli sbadigli. Ed ecco che il distributore parte: un bicchiere di carta viene riempito con un buon caffè caldo per ricaricare le batterie del passeggero stremato.

Tutto questo è possibile grazie all’avanzatissimo software di cui è stata dotata la macchina. Si tratta di un programma di riconoscimento facciale in grado di distinguere quando una persona sta sbadigliando. Il distributore fa parte della campagna “Bye bye red eye”, in italiano “addio occhi rossi”, ovvio riferimento all’arrossamento dovuto alla stanchezza. Come si legge a inizio video, da alcuni studi è emerso che molti decidono di acquistare il caffè Douwe Egberts dopo averlo provato e per questo il distributore è stato installato proprio dove può essercene più bisogno, per far provare il brand alla potenziale clientela.

L’idea è senza dubbio geniale: donando un caffè ai bisognosi, il brand crea un particolare feeling con la clientela, che si sentirà coccolata e, addirittura, soccorsa nel momento del bisogno. Con queste associazioni positive legate al marchio è molto più probabile che l’acquirente sceglierà proprio quel caffè piuttosto che un altro. È questo tipo di affezione che rende un brand (e le sue campagne) un vero successo. Punto di forza della campagna è la “viralità”: il video viene condiviso perché “divertente” e intanto fa conoscere su scala mondiale il marchio, sfruttando l’effetto di risonanza che solo i social, come Facebook, Twitter e Google+, possono dare.

Non ci resta che sperare nell’installazione di distributori simili anche nei nostri posti di lavoro e nelle nostre stazioni. Chi disdegnerebbe mai un bel caffè fumante nel momento di vera necessità?



[ commenta ]   |  [ 0 trackback ]   |  permalink  |   ( 3.4 / 1117 )

  


Amante da janela é viral da Discovery 


Com repercussão até na mídia internacional, as imagens de um “Romeu” que salta de uma janela de um prédio no centro de São Paulo após ser pego na cama fazendo o que não devia fazem parte de uma ação viral.

Os três milhões de visualizações atingidos até a manhã desta terça-feira, 21, ajudam a divulgar a nova série “Paixões Perigosas”, do canal Investigação Discovery. Criado pela Salles Chemistri, o vídeo chegou a ser o mais assistido no Brasil entre sua publicação, no sábado, e a manhã desta segunda-feira, 20.

A situação inusitada rendeu discussões em programas de TV, como o “Balanço Geral”, que exibiram o vídeo diversas vezes. Sites, blogs e jornais internacionais, como o Daily News e o Mirror, também repercutiram o vídeo e a fuga do amante pela janela.

A série que conta histórias reais de crimes passionais, com depoimentos de parentes das vítimas e autoridades envolvidas nos casos. Com apresentação de Adriane Galisteu, “Paixões Perigosas” estreia nesta sexta-feira, às 22h, no Investigação Discovery.

A criação foi de Alessandro Cassulino (que chegou à agência há alguns meses após passagens por Cheil e Hungry Man Projects), Alexandre Abrantes, Rodrigo Panucci e Sérgio Matsunaga, com direção de criação de Hugo Rodrigues e do próprio Cassulino. A produção foi da Trator Filmes, com direção de Alex Miranda e Daniel Baccaro.

Outra ação viral da Publicis, assim como a Salles Chemistri, agência da rede Publicis, também fez sucesso recentemente: a “Louca da Vila Olímpia”, que divulgou a série Revenge, da Sony.



[ commenta ]   |  [ 0 trackback ]   |  permalink  |   ( 3.2 / 1053 )

  


MTV: Usa Cacete 


Interessante e bem produzida esta campanha criada pela Loducca para a MTV para incentivar o uso da camisinha. Confiram abaixo dois dos comerciais e aqui os demais que compõem a campanha: sereio e triângulo japonês. A produção é da Conspiração Filmes
com direção de Del.

Tenista



Polichinelo



[ commenta ]   |  [ 0 trackback ]   |  permalink  |   ( 3.3 / 1112 )

  


Funk ‘Ah Lelek’ embala Mercedes-Benz em vídeo sobre carro de R$ 100 mil 


A Mercedes-Benz publicou na noite de quarta-feira, 3, um vídeo em sua página no YouTube para promover o lançamento do Classe A.

O vídeo chamou a atenção do público ao unir o funk "Passinho do Volante" (criado pelo grupo MC Federado e os Leleks na periferia carioca) ao Classe A, veículo de R$ 100 mil da marca de carros de luxo Mercedes-Benz.

No vídeo (veja abaixo), o carro faz manobras em um cenário futurista para demonstrar os dispositivos de segurança do Classe A - no passinho do volante.

Foram cerca de 135 mil visualizações em menos de 24 horas. Com esse número, o volume de compartilhamentos e a mídia espontânea, a agência de publicidade responsável pela campanha considerou o vídeo um viral.

O teor dos comentários e o empate no número de avaliações positivas e negativas do vídeo mostram que a opinião do público ficou dividida entre os que amaram e os que odiaram a associação do Classe A ao funk.

"A Mercedes sabia que essa peça da campanha seria polêmica e foi corajosa ao aprovar", diz Bruno D’Angelo, diretor de criação da agência de publicidade Adbat/Tesla e responsável pelo projeto de lançamento do Classe A. Segundo ele, o contraste do vídeo se relaciona com o momento vivido pelo Brasil, de ascensão das classes sociais.

Marcel Dellabarba, gerente de comunicação para imprensa da Mercedes-Benz, disse que a empresa esperava que o vídeo com a música Ah Lelek Lek Lek Lek chocasse parte do público. "Mas todo viral é polêmico e a ideia é essa. Mesmo quem não gostar do vídeo vai ficar curioso em relação ao carro", avalia Dellabarba.

Negociações

A Mercedes-Benz e a agência Adbat/Tesla não divulgaram o valor pago ao grupo MC Federado e os Leleks para o uso da música no vídeo. D’Angelo, da agência, apenas comentou que a negociação foi tranquila.

O som usado no vídeo da montadora foi extraído diretamente do áudio do vídeo original do grupo, que foi publicado no YouTube em janeiro deste ano e teve mais de 29 milhões de visualizações.

Público jovem

Com o lançamento do Classe A, um veículo hatch, a Mercedes-Benz quer se aproximar do público jovem e renovar a marca, sem deixar de lado os clientes tradicionais, segundo Dellabarba. O viral que usa o funk Ah Lelek Lek Lek Lek é uma das peças da campanha, que tem outro vídeo no estilo tradicional da empresa, além de outras peças de publicidade.

O vídeo da Mercedes-Benz:





[ commenta ]   |  [ 0 trackback ]   |  permalink  |   ( 3.2 / 1126 )

  



Altre notizie